ARTIGO DO CAMARADA ANTONIO OMENA

Jaime Miranda, o Nazareno dialético   Era o ano mil novecentos e cinqüenta e oito e conheci o sindicalista Rubens Collaço procurando montar uma chapa para concorrer a presidência do sindicato dos rodoviários de Alagoas, o mesmo já não nutria esperança de conseguir tal intento, pois todas as praças e garagens de ônibus já tinham sido sondadas e ninguém se propunha a tamanha empreitada, topei o desafio e formou-se assim a chapa de oposição composta com Rubens Collaço como presidente, José Mauricio vice-presidente e Antonio…

Artigo do camarada Jose Moura Rocha sobre Jayme Miranda

Jaime – o nosso líder.                            José Moura Rocha   Da memória que guardo de Jaime de Amorim Miranda – de Jaime, como o chamávamos -, eu inicio por transcrever parte do Capítulo XII: Uma Bastilha Tropical, do meu trabalho “Os ricos não tugem e os pobres não mugem”, Edições Dédalo 1202, à pág. 101.                      Ei-la: “… de qualquer sorte, naquele dia 31, duas ‘subversivas’ visitas bateram à nossa porta; ambas, dignas do melhor registro revolucionário.          A primeira delas fora Jaime…

Numa trincheira da Luta ou A Queda, Capitulo de um romance iniciado por Jayme Miranda

ENSAIO LITERÁRIO: RASCUNHO DO ROMANCE:   Numa Trincheira da Luta. Ou A Queda Jaime Miranda Ano de 1953. Eu Denuncio! I Noite de Julho, estiada e límpida. No céu nordestino, dir-se-ia que as estrelas se comprimiam mirando-se nas águas do Capibaribe. Algum tempo com os pés no chão glorioso e legendário e já se ama profundamente. Sente-se a terra como um filho das suas entranhas. Aprende-se a sua história vivendo-se seus momentos. Conhece-se sua gente no élan do combate ombro a ombro. O curso da…